Emagrecimento moderado ajuda obeso

Fonte: Folha de S.Paulo – 27/02/2016

Por: Julio Abramczyk

Um obeso não precisa emagrecer muito para ter melhor saúde. Basta perder perder 5% de seus, digamos, 100 kg de peso corporal. No caso, com 5 kg a menos, esse paciente ficaria mais saudável e emocionalmente realizado.

Pesquisadores da Washington University School, em St. Louis, EUA, em colaboração com cientistas do Departamento de fisiologia da Universidade Nacional de Cingapura e do Hospital Universitário de Soochow, em Suzhou, China, relatam na revista “Cell Metabolism” deste mês que mesmo o mínimo adelgaçar em obesos pode afastar risco cardíaco e para diabetes. Essa pequena perda de peso repercute no metabolismo hepático e das gorduras e no tecido muscular.

Faidon Magkos, Samuel Klein e colaboradores explicam como até mesmo esses poucos 5% perdidos estimulam a sensibilidade da insulina e que uma perda peso adicional e progressiva conduz a mudanças graduais no tecido adiposo.

Essa perda de peso adicional atua nos triglicerídeos intra-hepáticos, no colesterol e na síntese dos lipídeos.
Concluem que mesmo os moderados 5% de peso perdidos resultam em melhora simultânea da função metabólica de múltiplos órgãos.

Os autores destacam ainda que estudos anteriores já haviam avaliado os efeitos da variação da perda de peso em obesos, mas este pela primeira vez compara o resultado dos que perderam 5% com os que chegaram aos 10% ou mais na perda de peso.