EUA: Saúde dos funcionários em balanços

Fonte:  Jornal Monitor Mercantil

Nos EUA cuidar da saúde dos funcionários e tornar esses dados públicos oferecerá aos investidores e consumidores uma nova maneira de avaliar a produtividade, a gestão e o comprometimento das empresas com o bem estar dos colaboradores.

Companhias como IBM, PepsiCo Inc. e Johnson & Johnson estão analisando uma maneira para anunciar publicamente e calcular a saúde dos seus empregados. Essas classificações dariam aos acionistas, diretores corporativos, gestores e consumidores informações sobre o compromisso das companhias em melhorar a saúde dos seus funcionários e indicariam se esses esforços estão trazendo resultados.

Há um ano existe o Grupo de Trabalho de Métricas de Saúde (composto por grandes empresas como as citadas), que tem realizado reuniões para achar uma maneira para colher, interpretar e anunciar esses dados em relatórios anuais ou por meio de outros tipos de documentos financeiros. Esse Grupo quer criar parâmetros padronizados sobre a saúde dos funcionários que possam ser auditados por peritos, algo parecido às normas de cálculos financeiros.

No Brasil esse tipo de análise já é uma realidade e pode ser adotada imediatamente pelas empresas por meio do SaúdeControle Empresarial, plataforma de arquivamento e gestão do histórico médico digital completo do paciente, que disponibiliza às companhias a ferramenta mais adequada, moderna e eficazpara a qualidade de vida dos funcionários, que passam a ser os gestores da própria saúde, tendo como co-participante a companhia em que trabalham.

“O SaúdeControle Empresarial vai gerar um benefício enorme ao funcionário, que terá seus dados de saúde seguros, atualizados e disponíveis em qualquer hora e lugar. Por outro lado, as empresas não terão acesso a esses dados, mas sim a um relatório gerencial referente à sua base”, detalha o co-CEO do SaúdeControle, Adrianno Barcellos.

Com esses dados em mãos, as corporações poderão, por exemplo, saber em porcentagem quantos diabéticos, hipertensos, fumantes e sedentários tem em seu quadro de funcionários. A partir disso, poderá criar programas para melhorar esse cenário aumentando o nível de saúde, a produtividade e a resiliência dos funcionários.

“Estudos comprovam que funcionários motivados e saudáveis são fundamentais para o sucesso de uma empresa”, ressalta Maria Lucia Bechara, médica ocupacional e corporativa do SaúdeControle.

Com base nos dados gerados por meio do cruzamento das informações médicas dos funcionários o SaúdeControle Empresarial consegue associar os fatores de risco e gerar os prognósticos de saúde dos funcionários. “Com esses dados podemos gerar também outros prognósticos de risco de um determinado grupo de funcionários de cada departamento da empresa ou, por exemplo, dos cidadãos de um município, estado ou país. Atualmente usamos o Escore de Framingham, que tem a capacidade de calcular o risco cardiovascular para os próximos 10 anos”, explica Barcellos.

O método americano Escore de Framingham usa para esse cálculo dados como: a pressão arterial sistólica, colesterol total (ou o LDL-colesterol), idade, se o paciente fuma ou não, se é diabético ou não e os níveis de HDL-colesterol.

A Allegacy Federal Credit Union, cooperativa americana de crédito sem fins lucrativos e participante do Grupo de Trabalho de Métricas de Saúde, divulgou em 2015, pela primeira vez, informações sobre a saúde de seus funcionários para os cerca de 125 mil membros da empresa. Pelo cálculo, a Allegacy alcançou 49 pontos em uma classificação que vai até 55 pontos.

As companhias que obtêm resultado elevado nesse quesito podem colher também benefícios financeiros. Três análises sobre a relação entre a performance das ações e o bem estar corporativo no “Journal of Occupational and Environmental Medicine” (publicação especializada em medicina ocupacional) descobriu que o desempenho das empresas com programas de saúde com bom resultado superaram na Bolsa de Valores o índice da Standar & Poor’s em até 16% ao ano.

Veja também

Exercícios reduzem drasticamente o risco de Alzhei... Fonte: APA - 16/03/2016 Um novo estudo de longo prazo sugere que exercícios aeróbicos protegem o cérebro contra Alzheimer, melhora o volume cerebra...
Entendendo a regulação prudencial no mercado de sa... Fonte: Caderno de Seguros - 21/01/2016 A operação em preço preestabelecido e o incentivo à descapitalização Por Cesar Serra A regulação prude...
Expectativa de vida aumenta em todo o mundo As pessoas estão vivendo mais em todo o mundo quando comparado há duas décadas. Isso se deve, em parte, à queda do número de mortes provocadas por doe...