Mais tipos de câncer ligados ao excesso de peso

Fonte: Folha de São Paulo

Estar acima do peso pode aumentar a probabilidade de ser diagnosticado com câncer de estômago e do aparelho digestivo, assim como com certos tumores cerebrais e do sistema reprodutivo, disseram pesquisadores internacionais nesta quarta-feira (24).

Um relatório publicado na revista “New England Journal of Medicine” adiciona oito tipos à lista dos cânceres já conhecidos por serem mais comuns entre as pessoas com sobrepeso.

Em 2002, a Agência Internacional para a Pesquisa sobre Câncer (Iarc, na sigla em inglês), da OMS (Organização Mundial da Saúde), com sede na França, afirmou que os quilos em excesso poderiam aumentar o risco de câncer de cólon, esôfago, rim, mama e útero.

Agora, a agência adicionou os cânceres de estômago, fígado, vesícula, pâncreas, ovário e tireoide, assim como um tipo de tumor cerebral conhecido como meningioma e o mieloma múltiplo, um tipo de câncer do sangue, disse o relatório.

Pesquisadores analisaram mais de 1.000 estudos sobre excesso de peso e riscos de câncer e concluíram que limitar o ganho de peso ao longo de décadas pode ajudar a reduzir o risco desses tipos de câncer.
“A incidência do câncer devido ao excesso de peso ou à obesidade é mais extensa do que o que foi pressuposto”, disse o presidente do Grupo de Trabalho da Iarc, Graham Colditz, da Escola de Medicina da Universidade de Washington, em St. Louis.

O câncer muitas vezes surge sem explicação. Suas causas podem incluir vírus, poluentes, fatores genéticos e radiação. Certos fatores de estilo de vida, como o tabagismo e o excesso de peso, também podem tornar uma pessoa mais propensa a ter câncer. Acredita-se que cerca de 9% dos casos câncer entre as mulheres da América do Norte, Europa e Oriente Médio estejam ligados à obesidade, disse o relatório.

A gordura extra pode promover inflamação e levar a uma superprodução de estrogênio, testosterona e insulina, que podem impulsionar o aumento do câncer, acrescentou o estudo. Cerca de 640 milhões de adultos e 110 milhões de crianças no mundo são obesos.

“Fatores de estilo de vida, como uma dieta saudável, manter um peso saudável e fazer exercício, além de não fumar, podem ter um impacto significativo na redução do risco de câncer”, disse Colditz.

Veja também

Teste único de PSA não reduz mortes por câncer de ... Fonte: O Estado de S. Paulo - 06/03/2018 Pesquisadores acompanharam mais de 400 mil homens no Reino Unido entre 2001 e 2016; exame de rastreamento ...
Para ser boa, cirurgia com robô depende de bom méd... Fonte: Folha de S. Paulo - 06/08/2016 Por Miguel Srougi* O passar dos anos é acompanhado de tamanha deterioração dos nossos genes que se fosse d...
Órfãos dos planos de saúde Fonte: O Globo - 27/04/2016 Sem emprego e com dinheiro curto, 196 mil perdem benefício; rede pública é alternativa Por Carina Bacelar A reces...

Deixe uma resposta